Relato sobre o World of Watson 2016

O evento

Semana passada estive no World of Watson 2016, um evento grandioso que abordou os temas: computação cognitiva, analytics e IOT. É impressionante ver como as coisas se integram para transformar o mundo que conhecemos em algo mais inteligente e com menos tarefas repetitivas, por assim dizer :)

O evento ocorreu em Las Vegas, no cassino Mandalay Bay e na arena da T-Mobile e contou com dezenas de milhares de pessoas participaram de workshops e palestras, algumas delas verdadeiros shows, como se pode ver no site ibmgo.com.

No evento, empresas apresentaram alguns cases bem interessantes nas áreas de saúde, farmacêutica, automobilística, bancária e de serviços públicos para, por exemplo: diagnosticar pacientes; analisar dados para identificar carências de vitaminas/drogas; monitorar peças de carros para determinar melhorias na engenharia, necessidade de manutenção ou reparo; transportar passageiros em ônibus autônomos que conversam por voz e dá informações sobre trânsito, clima etc.

O que dá para fazer com isso?

Num caso recente, imputou-se o livro The Lord of Rings no Watson e o Watson “descobriu” onde o Frodo estava escondido. Noutro, o Watson interpretou um filme para montar um trailer (muito bem feito, por sinal). Ele também analisou evidências médicas (exames e diagnósticos anteriores) para diagnosticar pacientes com câncer.

Ainda há muitas aplicações por serem descobertas com esse conjunto de ferramentas que é a computação cognitiva. Entender, inferir, aprender… é certamente a primeira disrupção tecnológica do século 21. Uma vez que a base de dados esteja abastecida com informações sobre determinada ciência e as hipóteses forem validadas para que o sistema aprenda, as possibilidades serão infinitas.

Imagine o Watson estudando novos materiais e combustíveis para viabilizar viagens espaciais? diagnóstico prévio e cura pra doenças? Quando não precisarmos mais ler dezenas de artigos para compor uma tese, apenas perguntar? As disrupções tecnológicas que antigamente levavam o tempo de várias vidas, agora levarão meses, semanas e quiçá dias.

Para fechar, segue um vídeo de uma palestra falando um pouco mais sobre como funciona a computação cognitiva com o Watson e o que é possível fazer com isso.

Vou continuar postando sobre o assunto, mas nesse meio tempo, se quiser saber sobre o que nossa equipe anda construindo com essa ferramenta, entre em contato!

Eli Rodrigues